Análise: Monster Hunter: Iceborne

Pegue o seu casaco que vai fazer MUITO frio. Essa frase já ouvimos bastante em nossas vidas, mas em Monster Hunter: Icerborne isso faz ainda mais sentido. A expansão mostra que o jogo de caça de monstros gigantes da Capcom ainda tem muito conteúdo inédito para nos oferecer.

Antes de falar sobre a expansão é bom deixarmos alguns avisos. Primeiro deles que você só terá acesso ao Iceborne depois de terminar todas as missões de Monster Hunter: World e isso inclui as missões do Ranque G. Após terminar o jogo, retorne ao portão principal da área de comércio e converse com o NPC mais próximo para começar suas aventuras geladas e passar a realizar caças do Ranque Mestre.

Outra dica importante para quem estiver pronto para começar a expansão é procurar em seu quarto pelo zelador, lá terá acesso aos brindes de Iceborne, que é bem generosa com os jogadores, entre os brindes temos uma ótima armadura (tanto para o caçador, quanto o Amigato) gratuita que é ideal para iniciar as missões de Iceborne.

maxresdefault.jpg
Está pronto para Iceborne? Esse será o seu primeiro desafio, o tubarão das neves, Beotodus.

A primeira novidade de Iceborne começa quando iniciamos a expansão e somos apresentados a uma nova habilidade de caça, que consiste em nos prendermos em alguma parte do monstro com nosso grappling hook, com isso podemos ferir o bicho nessa área, depois de alguns golpes bem sucedidos preso ao animal nos soltamos dele, além do dano causado que é bem interessante, o monstro soltará munição e aquela área ficará marcada com uma mancha, nos informando que o monstro receberá mais dano naquele local. Podendo ser uma excelente alternativa para perseguir o bicho quando mesmo estiver mudando de área, graças ao alcance do hook e também sendo interessante para criar estratégias no combate, uma delas é marcar o bicho quando alguém estiver montado nele, então quando o bichão finalmente cair no chão o dano na parte marcada será maior. Além da habilidade do agarrão que é liberada para todas as classes também foram acrescentados movimentos e consequentemente combos para todas armas, então é interessante entrar na opção de treino e testar todas novas possibilidades para fazer bonito na hora da treta de verdade.

Iceborne tem uma premissa legal para nos apresentar a nova localização de aparecimento dos monstros. As Legianas foram vistas pelo nosso caçador e sua assistente migrando para um lugar desconhecido e que costumeiramente essas aves não são conhecidas por viajar por esses horizontes. Com o relatório entregue, os comandantes das frotas resolvem analisar mais de perto essa viagem estranha das Legianas, encontrando as terras congeladas na Fronteira Glacial. Também temos uma nova base de comando chamada de Seliana, que segue os padrões das outras que temos em Monster Hunter: World.

As novas terras inexploradas da Fronteira Glacial foram muito bem pensadas. Já vale o aviso que o frio nessa região é extremo, então não se esqueça de levar a sua bebida quente (ração também é importante), caso contrário com o passar do tempo verá que a sua stamina não dará conta de desviar de todo combo dos novos monstros de Iceborne. O mapa é muito grande e conta com rios congelados, cavernas, partes com árvores congeladas, grutas pequenas, com grandes surpresas e muita, muita neve. Essa que é uma parte importante da física do novo mapa, ou seja, tome muito cuidado para não cair em pontos com a neve muito alta, pois a sua movimentação será bem afetada até sair dessa armadilha natural. Os monstros foram bem distribuídos e com um grande volume deles pelo mapa. O primeiro monstro que encontramos na DLC, chamado de Beotodus, que podemos dizer ser um tubarão gigante das neves encontramos logo na primeira área após sair da base. Um tubarão gigante das neves assusta por vir de baixo com ataques que você realmente não quer levar, mas não assusta tanto assim o Banbaro, um Cervo gigante que adora dar uma passadinha na área do Beotodus para ver se tem alguma novidade acontecendo pD6MJ87uUwAAqcA3.jpgor ali e quem sabe trocar cinco minutinhos de porrada (sem perder a amizade) com o nosso novo amigo tubarão, claro, sempre agradecemos em dobro esses combates entre os monstros, tanto pelo impacto visual de ver dois bichos com tamanhos colossais lutando, quanto pelos materiais que tanto buscamos e que geralmente caem durante um forte impacto entre os dois. Lembrando que nem todas missões acontecem nas Fronteiras Glaciais, algumas delas voltamos para terras conhecidas do jogo base.

E é claro que não podemos deixar de citar as novidade sem citar os protagonistas da franquia, os Monstros que caçaremos em Iceborne. Com estréia de vários monstros no elenco da série e com grandes retornos como TigreX, Nargacuga e Barioth, foi bom encontrar vocês de novo. Para não entrarmos tanto em spoilers e como já comentamos dos estreantes Beotodus e Banbaro , apenas gostaria de citar uma das estrela de Iceborne chamada Velkhana, esse monstro é incrível, design, habilidades, a mescla entre ser um monstro cheio de glamour e toda a ferocidade com que nos enfrenta é um show a parte. Outra característica dos novos monstros são os que já estavam a ali desde Monster Hunter World e que tiveram alguma mutação genética, criando uma nova espécie dele, como o Pukei-Pukei Coralino que agora tem poderes de água, com jatos são brutais ou o Tobi Kadachi Vípero com seu dano de veneno muito do chato de enfrentar, esses são apenas dois exemplos, existem vários monstros clássicos em outras formas que mudam bastante das características de combate deles.

A dificuldade desses monstros agrada muito os jogadores veteranos de MonHun, o desafio desde o jogo base foi um ponto muito positivo, a cada novo Monstro caçado era perceptível que os vacilo tinham que diminuir e a atenção aumentar ainda mais, essa colher de chá inicial não agradou tanto os caçadores mais experientes, mas foi algo fundamental para o grande sucesso do jogo, era necessário para conseguir trazer novos jogadores para a franquia e transformou Monster Hunter: World no jogo mais vendido da história da Capcom.

D6MJ874V4AE83RR.jpg
Um velho conhecido da franquia retorna, a luta com Nargacuga continua difícil.

Outro ponto muito importante de Monster Hunter são as armaduras que criamos com as partes que caem dos monstros e o que mineramos ou encontramos no caminho. Iceborne traz duas novas armaduras para cada Monstro da expansão, uma delas com mais atributos e outra com um engaste a mais para equiparmos nossas jóias, que são itens que quando equipados nos dão alguns atributos especiais. Lembrando que além da característica importante, elas também tem um desenho diferente entre as duas opções de armadura.

As cutscenes continuam um Show a Parte,em Iceborne rola bastante batalha entre os Monstros nas apresentações deles, na maioria das vezes mostrando a força de um monstro quando ele mata algum outro já enorme de uma forma muito simples. Mas ainda sobre as cutscenes fica uma crítica de algo que já era feito no jogo base e não foi alterado. Ainda é obrigatório ver a apresentação dos Monstros antes de poder chamar amigos ou se juntar a caçada de alguém, isso já era bem chato e continua sem mudança.

download.jpg

Monster Hunter: Iceborne vai muito além de uma DLC, a Capcom nos trouxe conteúdos suficientes para um jogo separado, que fica em torno de 30 horas de jogo, isso fazendo apenas as missões principais. As horas por si só não querem dizer tanta coisa, mas sim as novas experiências do novo mapa, os novos perigos ambientais que enfrentamos, movimentos que foram acrescentados, habilidade que consegue melhorar um gameplay perfeito e principalmente os novos monstros que estão prontos para entrar no Hall da Fama da franquia.

Iceborne expande e consegue melhorar o excelente Monster Hunter: World, totalmente recomendado para quem terminou o jogo base com o sentimento de que ainda quer caçar mais, muito mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: